6 dicas para ser um ótimo locutor de rádio

Para ser um ótimo locutor de rádio é preciso sair do lugar comum, inspirando-se em grandes nomes e traçando um caminho com foco e dedicação. Entre as atitudes esperadas de um locutor de rádio diferenciado está a busca constante por um melhor desempenho.

Inovar é essencial em qualquer mercado, e aqui não é diferente. É importante que o profissional esteja preparado para conseguir atuar com maestria e transmitir informações relevantes e claras aos ouvintes, gerando, assim, uma boa experiência.

Veja como isso pode ser feito com algumas dicas que listamos neste post!

1. Busque por qualificação

Não é só o locutor que nota suas próprias deficiências — tanto ouvintes quanto seus colegas são capazes de identificar possíveis pontos de melhorias em seu trabalho. Isso não é nenhum problema, afinal, ninguém é perfeito.

Por esse motivo, estar sempre em busca de qualificação é essencial. Realizar cursos e qualificar-se cada vez mais é de extrema importância para o locutor que pretende progredir na carreira.

Outro caminho paralelo à qualificação de um bom locutor de rádio é a busca por novas referências vocais. Com isso, é importante que o locutor tenha uma análise crítica dos pontos positivos e negativos de outros profissionais.

Qualificação requer treinamento, e algumas coisas podem ser feitas sozinho, basta adotar algumas práticas no dia a dia. O locutor de rádio pode, por exemplo, gravar e ouvir suas leituras para conseguir identificar seus maiores pontos fortes e, consequentemente, os pontos de melhoria.

É essencial que o profissional se permita errar. Entretanto, faz parte da qualificação aprender com esses erros. É um exercício de autoconhecimento, e é possível praticá-lo testando novos tons e intensidades de voz, por exemplo.

2. Seja um ótimo entrevistador

Tão importante quanto ter uma excelente dicção, saber o que dizer diante de um entrevistado — deixando espaço para ele se expressar — é algo que todo locutor precisa aprender para alcançar um nível de excelência no seu trabalho.

Para deixar uma entrevista mais fluida e construtiva, é importante seguir alguns passos:

  • faça pesquisas: aproveite o tempo com o entrevistado para coletar informações novas, que não são facilmente encontradas em uma busca na internet ou em outros canais;
  • prepare suas perguntas: ter um roteiro é essencial para que a conversa seja construtiva e o assunto não se perca. Além disso, essa dica é importante para ajudar o entrevistado a não esquecer de nada;
  • determine o ritmo da entrevista: comece por perguntas mais fáceis e leves. Ao longo da entrevista, aumente o nível de complexidade. Assim, o entrevistado fica mais confortável e consegue transmitir as informações com mais transparência;
  • ouça: é importante que o entrevistado fale mais que o entrevistador. É necessário se mostrar interessado ao que está sendo dito;
  • tenha educação: o entrevistado está cedendo um pouco de seu tempo. É necessário ser gentil e cordial;
  • guarde sua opinião: manter a imparcialidade é essencial. Deixá-la de lado pode gerar resultados negativos;
  • tenha paciência: o entrevistador não pode se mostrar apressado ou ansioso para o fim da entrevista. Ela deve ser feita no tempo do entrevistado.

Para tudo isso, é preciso estudar técnicas de entrevistas, buscar referências na área e seguir um roteiro que seja, ao mesmo tempo, natural e direcionado para aquilo que os ouvintes da rádio se interessam.

3. Domine a programação da rádio

Cada rádio contém uma agenda de programações, a qual é conhecida pelo seu público e ajuda a fidelizá-los. Assim como seus ouvintes, os membros da rádio — destacando-se os locutores — precisam conhecer a fundo a programação, demonstrando intimidade com o seu espaço de trabalho e transmitindo a identidade da rádio por meio da sua fala.

Leia também:  [EBOOK] O manual da fidelizacao de ouvintes para pequenas radios

Logo, para dominar a programação, é fundamental que o locutor de rádio esteja ciente de tudo que acontece dentro da emissora. Inteirar-se dos assuntos da pauta é essencial. Além disso, é interessante saber a sequência das músicas e se informar sobre os entrevistados.

Ter conhecimento das atualidades do mundo também é fundamental. O locutor de rádio precisa ser flexível e dominar uma infinidade de assuntos. Então, acompanhe outras emissoras de rádio e outros canais, como internet, televisão, jornal etc.

4. Busque uma linguagem acessível

A linguagem do locutor é o seu principal instrumento de comunicação. Somada à entonação da sua voz, ela transmitirá a mensagem e garantirá que o público certo tenha sido atingido.

Para transmitir uma mensagem clara ao ouvinte, é importante que o locutor de rádio tenha algumas práticas de cuidado com a voz. Entre elas, recomenda-se o consumo regular de água, a alimentação saudável, e o cuidado com a tosse. Também é importante evitar o ar-condicionado, procurar não gritar e poupar a voz.

Vícios de linguagem também podem impactar negativamente na clareza da comunicação. No processo de qualificação do profissional, deve-se prestar atenção se o uso repetitivo destas expressões estão presentes e, assim, criar os próprios meios de evitá-las. Os exemplos mais comuns são:

  • né;
  • é;
  • tipo assim;
  • então;
  • aí.

Para isso, é essencial que o locutor tenha uma linguagem acessível, isto é, sem muita complexidade e vocabulário rebuscado, variando sempre de acordo com as características da programação e de seus ouvintes.

5. Construa a sua identidade

Todo locutor tem a sua marca, ou seja, aquilo que o diferencia dos demais e faz com que o ouvinte volte a escutá-lo. As próprias diferenças individuais já criam essa marca naturalmente. Porém, é preciso saber explorar as características que de fato valem a pena cultivar, bem como suprimir as que não são tão interessantes.

A identidade do locutor de rádio está diretamente relacionada à programação que será assumida na emissora. De acordo com sua personalidade, deve-se segmentar sua abordagem adequada, podendo assumir programas de humor, jornalístico, esportivo, radionovela etc.

Isso poderá ser observado tanto por meio da audiência quanto pelo próprio feedback do público, além, é claro, do bom senso.

6. Preocupe-se com o conteúdo

Não é só a forma que um locutor fala que define o quanto ele será bom, um conteúdo de qualidade é decisivo para destacá-lo entre os demais.

A preparação desse conteúdo deve levar em consideração, primeiramente, o que é relevante ao público. Na sequência, deve-se preparar o conteúdo de acordo com a programação da emissora, prezando pela informação segura e clara.

Uma preocupação com o tipo de opinião que ele poderá expor, assim como os assuntos que ele considera relevantes, construirá a sua imagem e cativará (ou não) o seu público, visto que, por ocupar um lugar em um veículo de comunicação, o que ele diz tem um peso maior.

Aqui, é importante destacar que o locutor de rádio atual deve ter uma comunicação flexível. Por meio disso, constituirá parte de um mercado diversificado que demanda uma comunicação assertiva com informações de qualidade.

Aliando essas dicas à rotina de trabalho, com esforço e dedicação, é possível ser um ótimo locutor de rádio, adequado à constante evolução desse veículo de comunicação.

Além de locutores de qualidade, é essencial que a rádio tenha uma forte presença online, visto que a interatividade midiática é uma realidade da comunicação. Clique no link e saiba mais sobre o tema!

Comentários

Posted in:
Sobre o autor

Bruno Faria

Publicitário por formação, atua no setor de Marketing da Teletronix, uma empresa desde 1996 no mercado de radiodifusão, produzindo equipamentos para emissoras de rádio e TV.

Deixe uma resposta