Descubra como criar um bom programa de rádio e atrair mais ouvintes

As evoluções tecnológicas, que tanto mudaram os nossos costumes e possibilidades, também afetaram os meios de comunicação. Cada vez mais digitais, os serviços nessa área passaram a funcionar não somente a partir de jornais impressos, rádio e televisão, que cederam o espaço hoje ocupado pela Internet.

Resultado? Diferentes tipos de veículos precisaram se adaptar à nova realidade. Conteúdos antes vinculados em papel começaram a ser consumidos em sites e blogs. Já a televisão passou a funcionar com sinal digital para se comunicar com dispositivos inteligentes — e o rádio seguiu um caminho semelhante.

Por tal razão, e pela necessidade de estar sempre atento às inovações, quem trabalha com esse meio precisa ficar por dentro das novidades e conhecer as melhores práticas para atrair e preservar a audiência. No entanto, perante tantas coisas novas, sabemos que se adaptar não é uma tarefa simples.

Pensando em ajudá-lo a planejar táticas mais eficazes e engajadoras, separamos cinco dicas que podem auxiliar na criação de bons programas para rádio. Quer saber mais? Basta continuar a leitura!

Escolha o público-alvo e a temática

Ao planejar programas para rádio, é importante, antes de tudo, compreender que esse é um universo amplo. Prova disso é que existe um grande potencial para captação de ouvintes de classes sociais e culturais distintas, visto que as emissoras são sintonizadas por aparelhos transmissores acessíveis a muitas pessoas.

Isso significa que uma rádio pode atrair todos os tipos de público? A diversificação, nesse caso, não deve servir de norte para conquistar uma audiência mais consistente. Isso porque conteúdos mais abrangentes, como os jornalísticos, há décadas são explorados pelas grandes emissoras, o que dificulta a concorrência.

Uma das características do internauta, por exemplo, é procurar por conteúdos compatíveis com as suas preferências. À medida que a sua rádio investe na segmentação, ela tem mais chances de atrair ouvintes qualificados, engajados e dispostos a consumir o produto diariamente.

O que os programas da rádio podem apresentar? As possibilidades são vastas: atrações musicais de gêneros específicos, quadros sobre literatura ou culinária, dicas de alimentação, notícias de um determinado segmento (games e tecnologia, por exemplo), entre muitos outros assuntos capazes de angariar ouvintes e, consequentemente, patrocinadores.

Organize o seu programa para rádio

Não há dúvidas de que, para produzir um conteúdo de qualidade, o bom planejamento é primordial. A organização do seu projeto é um fator muito relevante, bem como a definição de recursos a serem utilizados tanto nas áreas técnicas quanto nas administrativas.

O equilíbrio entre uma programação gravada e ao vivo, por exemplo, é uma decisão importante a ser tomada e aplicada na gestão do programa. Afinal, ela vai envolver investimentos e, consequentemente, limitações do seu orçamento financeiro.

Pense na sua equipe de acordo com o perfil da programação da rádio. Lembre-se de que os apresentadores precisam estar literalmente sintonizados com os ouvintes — eles são os intermediários e, também, os porta-vozes dessa relação diária.

Seja qual for a linguagem ou o gênero do seu veículo, mantenha a objetividade, a clareza e a brevidade. Esses são princípios fundamentais do perfil radiofônico, que devem estar presentes em todo o processo de criação e na elaboração das suas mensagens.

Elabore pautas relevantes para o ouvinte

O já mencionado planejamento deve englobar as pautas que serão abordadas nos programas da rádio. Relevância é o principal requisito por aqui, pois o ouvinte deseja ter certeza de que, ao sintonizar a estação durante a sua rotina, os conteúdos serão interessantes e agregarão valor.

Leia também:  Para radiodifusores, migração do AM para FM significa crescimento e modernização

Por exemplo, as emissoras focadas em jornalismo costumam fazer coberturas do trânsito nas cidades grandes, visto que a informação é essencial para o seu público-alvo — pessoas que trafegam de carro ou caminhão, que procuram ficar atualizadas acerca do panorama nas ruas, das principais manchetes etc.

Manter a regularidade não é fácil, porém existem técnicas que ajudam bastante na hora de se planejar. Analisar o feedback do ouvinte, por exemplo, é ótimo para obter pautas relevantes e, ao mesmo tempo, engajar o público por meio da interação.

Considere as demandas da audiência

Não levar em consideração as demandas da audiência é um erro que tende a custar muito caro. Às vezes, visando expandir o alcance da programação, as rádios abrem mão da audiência consistente para atingir picos mais altos.

Suponhamos que nas noites de sexta-feira e sábado a rádio transmita um programa para quem gosta de música eletrônica. Pessoas acostumadas a sair à noite, que circulam de carro pelas ruas da região, sempre recorrem à rádio para obter as informações de que necessitam.

Apresentado por uma equipe que cuida da playlist e conhece os lugares mais legais da cidade, o ouvinte curte as músicas ao mesmo tempo em que fica atualizado sobre os eventos (baladas, raves, festivais etc.) que estão acontecendo nos arredores.

De repente, a emissora resolve modificar o conteúdo. Em vez de entretenimento e informação para fãs de música eletrônica que buscam por bons lugares para diversão, agora o horário é dedicado ao gênero sertanejo universitário.

Já pensou no impacto negativo dessa mudança? Ainda que uma nova audiência seja captada, os antigos ouvintes ficarão desapontados e carentes de programações do gênero.

Abra espaço para inovações na programação

Exploradas as sugestões acima, é provável que você esteja pensando em diversas possibilidades, e boa parte delas podem gerar receio no momento de colocá-las em prática. A distância que separa o pensamento da atitude é natural e até benéfica, pois as inovações, muitas vezes, são constituídas de ousadia.

Por exemplo, o formato dos programas humorísticos presentes em muitas emissoras, nos quais os participantes comentam notícias despojadamente, surgiu como algo inusitado, cujo sucesso deu origem a atrações genéricas. Enquanto a inovação trouxe à tona programações atrativas, a saturação representa sérios riscos ao futuro dessas transmissões.

Portanto, considerando o que vem sendo feito nas rádios Brasil afora, a sua ideia tem potencial? Então, experimente-a e meça a receptividade da audiência, pois é possível que novos ouvintes sejam atraídos.

Como se sente após receber essas dicas? Boas ideias começaram a surgir? Entendemos que adaptar programas para rádio em função da modernidade é algo desafiador, porém, ao mesmo tempo, configura-se como um excelente aprendizado, sobretudo para quem está iniciando a carreira na área.

Por outro lado, o jeito de fazer rádio no Brasil, desenvolvido durante o século passado sob forte influência do jornalismo, merece ser reconhecido e continuado pelas próximas gerações, não é mesmo? Se você concorda com isso, aproveite para conhecer 5 locutores famosos para inspirar sua carreira!

Comentários

Posted in:
Sobre o autor

Bruno Faria

Publicitário por formação, atua no setor de Marketing da Teletronix, uma empresa desde 1996 no mercado de radiodifusão, produzindo equipamentos para emissoras de rádio e TV.

Deixe uma resposta