Entenda mais sobre modulação de sinal de rádio

Quem trabalha com rádio já cansou de ouvir as siglas AM (amplitude modulada) e FM (frequência modulada) e até Modulação em Fase (PM). Mas você sabe exatamente o que é modulação e como ela atua para levar o conteúdo da sua emissora para os ouvintes?

Pode parecer um detalhe técnico, mas a modulação é responsável por adicionar ao sinal de rádio o conteúdo fonográfico. As ondas, sem modulação, não transmitem sinal inteligível.

Neste artigo, você entenderá como esse fator é responsável pela clareza das transmissões e saberá diferenciar, com propriedade, Amplitude Modulada, Frequência Modulada e Modulação em Fase. Vamos lá?

Modulação, amplitude e frequência: o que são?

Sozinho, o sinal emitido pela torre da emissora não é convertido em ondas sonoras pelo aparelho receptor. Sem modulação, a onda é chamada de “portadora”. Quando ela chega sem modulação ao dispositivo de áudio, tudo o que o ouvinte capta é silêncio.

A portadora de uma onda de rádio analógica tem três características: amplitude, frequência e fase. A modulação pode atuar sobre cada uma dessas formas, impactando diretamente o resultado da transmissão:

  • amplitude se refere à altura das ondas quando moduladas com sinais de voz e música, por exemplo;
  • frequência é a quantidade de ciclos em determinado intervalo de tempo;
  • fase indica a posição da amplitude do sinal em relação ao tempo. Quando duas ondas no mesmo eixo oscilam em momentos diferentes, diz-se que há uma defasagem.

Mas como tudo isso se aplica às transmissões do rádio? A seguir, vamos explicar o que é Amplitude Modulada (AM), Frequência Modulada (FM) e Modulação em Fase (PM) para que você compreenda melhor a importância desses conceitos.

Amplitude Modulada (AM)

Quando o locutor fala ao microfone, o aparelho transforma sua voz em tensão, que é amplificada e enviada para o transmissor, onde a potência do sinal “molda” as ondas. No processo, elas ficam com alturas diferentes, porém a frequência é a mesma.

O rádio AM ocupa menos espaço na faixa de frequências, o que facilita sua captação pelos aparelhos domésticos e possibilita a transmissão de mais informações. Por outro lado, o sinal sofre bastante com estática e ruídos quando há uma alteração na atmosfera — durante uma chuva forte, por exemplo.

Leia também:  Rádios comerciais e rádios comunitárias: quais as diferenças?

A qualidade do sinal é inferior em relação ao modo FM, porém o alcance é maior e a tecnologia necessária para transmitir em AM é mais barata e acessível. É um formato indicado para a transmissão de noticiários e eventos esportivos.

Frequência Modulada (FM)

Na transmissão de rádio, também é possível modular a frequência da onda portadora mantendo a amplitude constante. Isso permite uma riqueza maior de informações, o que torna o FM ideal para músicas e outros tipos de áudio mais ricos. A qualidade pode ser otimizada com um oscilador.

No entanto, a frequência modulada tem um raio de alcance inferior em relação ao AM, apesar de ter uma qualidade de som superior. Para se chegar a uma área maior, é necessário instalar outras estações de rádio para transportar o sinal.

Interferências eletromagnéticas, como raios, têm menos influência na transmissão via FM, porém barreiras físicas — prédios e colinas, por exemplo — podem limitar o alcance e prejudicar a recepção do sinal.

Modulação em Fase (PM)

Na modulação em fase, o sinal é transmitido a partir de diferentes pontos da amplitude da portadora. Cada variação de fase é capaz de codificar diversos sinais, permitindo uma qualidade ainda maior de áudio.

A desvantagem é o custo. Por se tratar de um sistema de transmissão complexo, os equipamentos necessários tanto para modular a portadora quanto para receber o sinal são caros e pouco acessíveis.

Além desses, ainda existem outros modos de transmissão, como o Continuous Wave — bastante utilizado para enviar Código Morse a longas distâncias por ocupar uma faixa minúscula de frequência — e o Single Side Band (SSB), que é um aperfeiçoamento do AM. A escolha da modulação mais adequada para sua rádio perpassa o tipo de conteúdo que você quer levar aos ouvintes.

O que você achou do texto? Restou alguma dúvida? Quer complementar os tópicos com mais informações? Deixe um comentário!

Comentários

Posted in:
Sobre o autor

Bruno Faria

Publicitário por formação, atua no setor de Marketing da Teletronix, uma empresa desde 1996 no mercado de radiodifusão, produzindo equipamentos para emissoras de rádio e TV.